Terapias Complementares

O momento em que um casal resolve ter filhos, em geral, vem acompanhado de muita expectativa. O que se espera é que a concepção aconteça rapidamente. Porém, há casos em que o tão sonhado bebê demora a chegar, provocando muita frustração e ansiedade, sentimentos que podem diminuir as chances de sucesso.

O estresse gerado por não realizar o sonho de ter um filho dentro do prazo esperado pode ameaçar a fertilidade de ambos os sexos. Na mulher, ele atua alterando a liberação de hormônios que influenciam no ciclo ovulatório e no homem, baixando a libido e afetando a produção de espermatozóides. E mais: as substâncias secretadas no organismo feminino também podem interferir no movimento das trompas, que se tornam menos eficazes no processo de fecundação.

Nessa hora, uma certa dose de nervosismo é normal, mas se o casal não consegue lidar como gostaria com as emoções que a fase desperta, existem várias opções de tratamentos complementares para apoiá-los. Psicoterapia, acupuntura e medicina indiana, por exemplo, podem trazer maior estabilidade emocional e tranquilidade, desde que também acompanhados pelo médico especialista.

Vale lembrar que, antes de mais nada, a boa e velha alimentação balanceada, aliada a exercícios físicos moderados e hábitos de vida saudáveis são os principais pilares do bem-estar e não podem ser deixados de lado nesse momento.

Psicoterapia

psicoEm busca de auxílio para lidar com o estresse do período que antecede a gravidez, muitos casais procuram a psicoterapia como forma de aumentar suas chances de sucesso. Apesar das pesquisas correlacionando fatores emocionais e infertilidade ainda não serem conclusivas, o simples fato de poder falar sobre sua ansiedade já ajuda o casal a lidar com ela.

A técnica é indicada, especialmente, para aqueles que farão procedimentos de fertilização assistida. Embora a ansiedade esteja em grande parte vinculada à duvida sobre o êxito ou não do tratamento, outras questões não resolvidas costumam aparecer nesse momento, como a decisão de se congelar ou não os embriões, a aceitação de se utilizar óvulos ou espermatozóide de doadores (quando o caso exige) e, do outro lado, a de ser uma doadora e, mais para frente, a escolha de se contar ou não aos outros e à criança sobre como foi concebida.

Acupuntura

acupunSegundo pesquisas, mulheres que se submetem à fertilização in vitro e utilizam terapia de acupuntura no dia da transferência do embrião, podem aumentar em até 65% suas chances de engravidar. A indicação é de que o procedimento seja feito no próprio ambiente da transferência e no momento em que é realizada, para relaxar o útero, aumentar a vascularização e facilitar que o embrião se fixe no endométrio. A acupuntura age estimulando a liberação de hormônios e o fluxo sanguíneo uterino, enquanto inibe a resposta do estresse biológico, o que pode ser útil no processo de reprodução.

Além disso, a técnica também ajuda no equilíbrio emocional e produz relaxamento. Ao tentar engravidar, a mulher pode criar muita expectativa e enfrentar frustrações, o que abala sua saúde. A acupuntura a auxilia a lidar melhor com os sentimentos, ficar mais tranquila e, assim, preparar o corpo para a gravidez.