Cresce número de ciclos de Fertilização in Vitro no Brasil

Números de ciclos de fertilização in vitro cresce 18% no Brasil em 2018

A Anvisa(Agência Nacional de Vigilância Sanitária) divulgou na semana passada o Relatório do Sistema Nacional de Produção de Embriões (SisEmbrio) referente ao ano de 2018.

Foram realizados no Brasil 43.098 ciclos de fertilização em 2018, um aumento de 18,70% em relação ao ano de 2017. O estado que mais realiza ciclos continua sendo São Paulo com 20.170 casos, o que representa mais de 46% do número total de casos realizados no Brasil. O estado de Minas Gerais continua ocupando o segundo lugar, seguido bem de perto pelo Rio de Janeiro, que realizou 3.959 casos, cerca de 9% dos casos nacionais. O Rio de Janeiro perdeu o posto de 2º colocado em número de casos em 2017, mas com um crescimento de mais de 30% em relação ao ano anterior, foi, entre os grandes estados, o que mais cresceu.

Entretanto, o relatório não se limita a reportar o número de ciclos realizados no Brasil. Importante destacar os valores elevados das taxas de fertilização nas clínicas brasileiras, compatíveis com os valores sugeridos em literatura internacional. Em 2018, a taxa de fertilização média foi de 76%, equivalente ao ano anterior e superior aos 73% dos dois anos anteriores. A menor taxa de fertilização foi apresentada pela região norte do país (73%).

Vale ressaltar que a medida que o número de ciclos de fertilização aumenta, aumentam também o número de embriões congelados. Em 2017 eram 78.216 embriões congelados em 146 bancos de células e tecidos germinativos. Esse número saltou para 88.776 distribuídos em 154 bancos em 2018, um crescimento de 13,5%.

Em 2019, 154 bancos informaram sua produção referente a 2018, o que representa 85,5% dos estabelecimentos cadastrados na Anvisa. Sendo assim, os números podem ser ainda ligeiramente maiores dos que constam no relatório. O Brasil segue firme, aumentando a oferta de tratamentos e mantendo a qualidade que equipara-se aos principais centros mundiais.

 

 

 

Compartilhar Artigo:

Deixe um comentário

WhatsApp chat