Relação Câncer e Infertilidade

Câncer e Infertilidade – Informe-se para poder tomar decisões!

Você sabe qual a relação entre câncer e infertilidade? Atualmente, os tratamentos para o câncer trazem um aumento considerável da expectativa e da qualidade de vida. Com isso, na grande maioria dos casos, esses pacientes podem retomar suas vidas e voltar a sonhar e fazer planos futuros. No entanto, os mesmos tratamentos, que incluem a quimioterapia e a radioterapia, ainda têm um efeito deletério sobre o aparelho reprodutor tanto do homem quanto da mulher, podendo causar infertilidade transitória ou permanente. Por esse motivo, existe uma preocupação cada vez maior em se orientar a preservação da fertilidade antes de se iniciar um tratamento contra o câncer. O congelamento é feito, preferencialmente, antes do paciente se submeter ao tratamento.

 

Se informe!

Entender as causas da relação entre tratamento de câncer e infertilidade é o primeiro passo para se obter sucesso em preservar sua fertilidade! Se você está informado, pode trazer o assunto à tona com seu oncologista, mesmo que ele não toque no assunto.

 

Causas da Infertilidade causada pelo tratamento de Câncer

Quimioterapia

Alguns medicamentos utilizados na quimioterapia afetam diretamente os óvulos, podendo causar a infertilidade.  Os principais agentes prejudiciais à fertilidade são:

  • Carmustina
  • Busulfano
  • Clorambucila
  • Cisplatina
  • Ciclofosfamida
  • Citarabina
  • Ifosfamida
  • Lomustina
  • Meclaretamina
  • Melfalano
  • Estreptozocina
  • Temozolomida
  • Tiotepa
  • Vincristina

Radioterapia

A Radioterapia diretamente na pelve pode prejudicar os óvulos igualmente à quimioterapia, além de poder também afetar o útero. Mulheres que recebem altas doses de radiação no útero terão muita dificuldade para engravidar. Já mulheres que recebem menores doses têm mais chances de abortos ou parto prematuro, devido á dificuldade do útero em expandir.

 

Cirurgia ou Radioterapia no Cérebro

Tais intervenções podem ter influência na hipófise, que é a glândula responsável pelos hormônios que estimulam a maturação oocitária.

 

Tipos de Câncer

Quando o câncer está localizado em órgãos como ovário, útero ou testículos, pode ser necessária uma cirurgia para retirar o órgão afetado.

 

Quais são as formas de tratamento?

Existem particularidades para cada caso, mas, de forma simplificada, podemos dividir os procedimentos assim:

Homens adultos

  • Congelamento do sêmen em vários lotes para ser usado no futuro em inseminação intrauterina ou fertilização in vitro. Após a recuperação do tratamento para o câncer, é feito o exame para avaliar se houve realmente um comprometimento da produção ou da qualidade dos espermatozoides e considerar se haverá necessidade de manter o sêmen estocado.

Mulheres adultas

  • Congelamento de óvulos, que são retirados após estimulação dos ovários com medicamentos.
  • Congelamento de embriões, caso a mulher já esteja casada. Os embriões podem ser descongelados e transferidos para o útero da mulher após o tratamento do câncer, quando o casal estiver preparado.
  • Congelamento de tecido ovariano.

Crianças do sexo masculino

  • Ainda não existem alternativas para esse grupo de pacientes. No entanto, se a fertilidade desses meninos fica comprometida ao se tornarem adultos, é possível, na grande maioria dos casos, obter-se uma quantidade mínima de espermatozoides do próprio sêmen ou dos testículos para a realização de fertilização in vitro com ICSI.

Crianças do sexo feminino

  • Congelamento de tecido ovariano.

 

Não perca tempo! Para maiores informações entre em contato conosco por aqui!

Fonte: The Oncofertility Consortium

Compartilhar Artigo:

Deixe um comentário

WhatsApp chat