Você já pensou em congelar seus óvulos?

RELÓGIO BIOLÓGICO FEMININO

O organismo feminino funciona como um relógio biológico e indica que, entre 25 e 30 anos, é a fase mais propícia para engravidar, pois é o período mais fértil da mulher. Após essa faixa etária, a produção de óvulos vai diminuindo. Estudos apontam que aos 35 anos, a fertilidade feminina alcança a metade de chance apresentada aos 25 anos e, aos 40 anos, a possibilidade é a metade confirmada aos 35 anos.

O QUE É E COMO É FEITO O CONGELAMENTO DE ÓVULOS? 

O congelamento de óvulos, também chamado de vitrificação, ocorre a partir do armazenamento das células que, no futuro, poderão ser fertilizadas em laboratório. A técnica consiste em estimular o ovário feminino por meio de medicamentos para que haja uma produção extra de óvulos que serão ser extraídos com o manuseio de uma agulha específica guiada por ultrassonografia. O ideal é que o congelamento seja feito até os 35 anos pois, a partir dessa idade, existe uma diminuição expressiva da qualidade dos óvulos, o que pode comprometer o resultado final.

Os óvulos são tratados para que possam ser congelados, sendo que podem ficar armazenados por tempo indeterminado. Ao decidir engravidar, a mulher pode solicitar o descongelamento dos óvulos que, irão passar pelo processo de Fertilização In Vitro (FIV), ou seja, serão fertilizados em laboratório e, quando for confirmada a formação dos embriões, estes poderão ser depositados no útero da paciente.

 

PARA QUEM É INDICADO?

O congelamento é indicado para os casos de necessidade de preservar a fertilidade, seja por tratamento de radio ou quimioterapia, ou em casos de mulheres que desejam postergar a gravidez por motivos pessoais.

1) Mulheres solteiras com pouco menos de 35 anos preocupadas com a diminuição progressiva de sua fertilidade – Esse é um dos principais motivos que levam as mulheres a procurar o congelamento de óvulos e deve ser divulgado para que elas não percam o momento certo de realizar esse procedimento.

2) Mulheres com histórico familiar de menopausa precoce – Essa é uma indicação muito importante, principalmente para as que não pretendem engravidar antes dos trinta anos.

3) Mulheres que serão submetidas a tratamentos oncológicos – A incidência de câncer em pessoas jovens tem aumentado e, ao mesmo tempo, as terapias oncológicas têm evoluído cada vez mais, o que se observa é uma cada vez maior taxa de sobrevida. A preservação da fertilidade se tornou um procedimento muito importante nessas situações. É de extrema importância que os oncologistas ofereçam esse tratamento para os pacientes com câncer, que vão se submeter à radio e ou quimioterapia, inclusive por que a perspectiva de constituir a prole reforça para essas pessoas a esperança da cura.

Vale ressaltar que caso a mulher desista de guardar os óvulos congelados estes devem ser descartados ou doados de forma anônima. A doação de gametas (óvulos e espermatozoides), por determinação do Conselho Federal de Medicina, tem que ser sempre anônima.

Para maiores informações entre em contato conosco por aqui!

 

Compartilhar Artigo:

Deixe um comentário

WhatsApp chat