Óvulos: Conseguimos avaliá-los?

Óvulos: Conseguimos avaliá-los? O que faz um bom óvulo?

Muitas vezes, quando um casal busca uma clínica de reprodução assistida, recebe o diagnóstico de infertilidade sem causa aparente. Mas oque significa isto afinal? Existem fatores que influenciam?

Em cerca de 15% dos casos em que casais encontram dificuldades para engravidar, a principal causa da infertilidade é desconhecida. Pesquisadores da Faculdade de Medicina de San Diego da Universidade da Califórnia e da Divisão de Ciências Biológicas na UC San Diego conseguiram identificar uma proteína nos ratos que deve estar presente nos óvulos para que os mesmos tenham um desenvolvimento normal. Sem esta proteína, chamada ZFP36L2, os óvulos, aparentemente normais, não conseguiam ser fertilizados por espermatozoides.  As ratas que não apresentaram a proteína ZFP36L2 eram aparentemente saudáveis, porém não conseguiam ter filhos.

Os seres humanos também possuem a proteína L2 (abreviação de ZFP36L2), por isso a descoberta abre um novo campo de pesquisa para pesquisadores que buscam respostas para a infertilidade sem causa aparente.

De acordo com a autora do artigo, Heidi Cook-Andersen, MD, PhD, professora assistente de medicina reprodutiva e ciências biológicas na UC San Diego e médica na UC San Diego, é muito frustrante lidar com casais lutando para engravidar e não conseguir identificar qual é a real causa da infertilidade. Segundo a autora existem muitos fatores importantes para a fertilidade que ainda não foram descobertos e não é possível testar algo que ainda não conhecemos.

A autora Cook-Andersen e seu time fizeram as pesquisas com ratas que apresentavam e que não apresentavam a proteína L2 em seus óvulos separadamente. Depois de 6 meses de observação, as ratas que possuíam a proteína deram à luz a mais ou menos 7 ou 8 filhotes a cada 21 dias, ou seja, um total de mais ou menos 60 filhotes de rato. Enquanto isso, as fêmeas que não possuíam a proteína não conseguiram dar à luz a nenhum filhote.

A equipe começou a investigar então o motivo da infertilidade nas fêmeas que não apresentavam a proteína. Foi descoberto que óvulos com deficiência da L2 não conseguem passar por um processo importante, que geralmente ocorre no estágio final do amadurecimento, ou seja, pula um grande passo do seu crescimento.

Segundo a autora Cook-Andersen, ficou claro que a infertilidade das ratas era devido à falta da proteína L2, apesar da possibilidade de outros fatores. No futuro, o grupo pretende avaliar se a falta da proteína também afeta a fertilidade de humanos.

 

University of California San Diego Health. “IVF: What makes a good egg?.” ScienceDaily. ScienceDaily, 5 February 2018. <www.sciencedaily.com/releases/2018/02/180205161829.htm>.

Compartilhar Artigo:

5 comentários sobre “Óvulos: Conseguimos avaliá-los?

  1. Interessante a matéria. A princípio eu e meu marido nos encaixamos em infertilidade sem causa aparente. Tenho 1 filho de 10 anos de uma FIV em 2007. A FIV conseguiria burlar esse problema. Essa falta de diagnóstico tb me angustia.

  2. Bom dia.É muito bom saber que a ciência não desiste do ser humano isso nos proporciona uma imensa alegria,pois no futuro muitos casais poderão viver longe do “pesadelo” de não poderem gerar filhos.Sabemos que muitos casamentos acabam por se desfazerem diante de tamanha frustração,além dos que sobrevivem de aparências e amargam uma vida inteira apreisionados por inúmeras dúvidas.As pesquisas e a incansável busca da solução através da ciência,é uma certeza que já temos,mas acredito ser fundamental a partiucipação de todos na satisfação e alegria do próximo.Por um planeta,mais livre e consciente da importancia do Amor, todos precisam participar auxíliando de acordo com suas forças.

Deixe um comentário